Bruno Augusto defende orçamento próprio para Distrito e povoados

O primeiro motivo foi em razão da unidade orçamentária específica para Aparecida de Minas, que foi estipulada pelo Executivo em 749 mil reais, porém deste valor somente 52 mil poderão ser investidos.

0
140

Deu entrada na Câmara Municipal, na segunda-feira 04 de setembro, o projeto de Lei Orçamentária do exercício 2018. Na oportunidade, o vereador Bruno Augusto apresentou duas proposições, solicitando a substituição do projeto.

O primeiro motivo foi em razão da unidade orçamentária específica para Aparecida de Minas, que foi estipulada pelo Executivo em 749 mil reais, porém deste valor somente 52 mil poderão ser investidos, sendo 40 mil reais em obras e 12 mil em aquisição de equipamentos e assessórios ao ano. O restante do valor será para pagamento da folha salarial, custos com manutenção dos prédios, limpeza pública entre outros.

O representante do Distrito reivindicou que este valor seja alterado para 100 mil reais cada destinação, ou seja, ele defende que durante todo ano de 2018, Aparecida de Minas conte com 200 mil de recursos próprios para obras e aquisições.

Ainda na reunião de segunda-feira, Bruno apresentou a segunda proposição, onde solicitou que o Executivo inclua no Orçamento de 2018, a destinação de 1% da arrecadação para os povoados. Ele explicou que a Prefeitura realiza as atividades básicas nestas comunidades, como limpeza, manutenção na iluminação pública, fornecimento de água, mas que não há investimentos.

Caso 1% da arrecadação seja destinada aos povoados, cada comunidade terá disponível cerca de 300 mil reais ao ano, para ser usado na construção de prédios, pavimentação, reformas e aquisições. Ao todo serão beneficiados cinco povoados, sendo Pradolândia, Boa Esperança, Água Santa, Garimpo do Bandeira e Vila Barroso. Ambos os pedidos serão analisados pelo Executivo, que tem autonomia de atender ou não essas reivindicações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here