O Tribunal de Justiça de Minas Gerais – através da 7ª Câmara Crinimal – negou pedido de habeas-corpus ao vereador Josimar Ferreira Campos. A situação do vereador tem se complicado a cada dia que passa juridicamente. Politicamente, o folhedo de Josimar está cada vez mais curto e – ao que tudo indica -,dentro da Câmara, poucas são as vertentes que tendem a defende-lo publicamente com medo do chamado “desgaste agregado”.

O vereador, que ainda se encontra afastado de suas funções legislativas desde o dia 10 de dezembro, está sendo investigado pela Polícia Civil que apura suposto crime de “fé pública e dano ao erário” por ter, de acordo com essas investigações, autorizado um ex-servidor da Câmara a contratar empréstimo no valor de R$ 60 mil junto a uma instituição bancária.

Essa foi a segunda tentativa de derrubar liminar de primeira instancia que o tirou das atividades . A primeira, em 20 de dezembro, o TJMG negou uma liminar pretendida por Josimar. Entretanto, mesmo afastado, continua recebendo salário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here