Morte de padre frutalense será investigado, segundo jornal

Segundo o Núcleo, o estágio avançado dos sintomas indica que o contágio ocorreu em viagem recente do paciente à Angola”.

0
531

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) em Uberaba informa que recebeu notificação de óbito do paciente Reginaldo Veríssimo, de 49 anos, enviada pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar do Hospital de Clínicas da UFTM. Segundo a coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da SRS, Mirley Maria de Azambuja, suspeita-se que seja em decorrência de malária, mas o caso ainda se encontra em investigação.

Trata-se de padre missionário residente em Frutal, com histórico de viagem recente para a África. Mirley afirma ainda, que a SRS/Uberaba solicitou investigação epidemiológica do caso ao município de Frutal para definição de local provável de infecção e outras informações pertinentes.

Conforme nota do Hospital de Clínicas, “exames realizados pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica do HC comprovam que o paciente estava com malária. Segundo o Núcleo, o estágio avançado dos sintomas indica que o contágio ocorreu em viagem recente do paciente à Angola”.

Padre Reginaldo Veríssimo morreu na madrugada desta quarta-feira (31). Segundo informações divulgadas via redes sociais pela Paróquia Nossa Senhora Aparecida e pela Congregação Rogacionista, da qual o missionário fazia parte, Reginaldo Veríssimo chegou em São Paulo no último dia 16, para passar as férias em Frutal, na casa de familiares, após uma viagem feita à Angola, país do continente africano que há alguns anos enfrenta uma grave epidemia de malária.

Na última sexta-feira (26), o padre apresentou febre e dores de cabeça, sendo levado para o Hospital Frei Gabriel, em Frutal. Em razão do agravamento do quadro, ele foi transferido para o Hospital de Clínicas da UFTM, onde deu entrada por volta das 19h30 de terça-feira (30), porém os rins e o fígado do religioso foram prejudicados, e ele não resistiu ao tratamento indo a óbito na madrugada desta quarta-feira (31).

FONTE: Jornal da Manhã

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here