Saúde promove mutirão de cirurgias de catarata

0
253

No entardecer, sentada na varanda de casa, sem conseguir enxergar muita coisa, ela se esforçava, apertava as pálpebras contra o globo ocular, e com os olhos bem espremidos conseguia apreciar os últimos minutos da luz do sol. Apesar do final do dia ter sido sinônimo de beleza, era também um aviso de recolher. Por causa da visão tomada pela catarata, dona Maria Rita Rabelo(70) se privava de qualquer atividade noturna e não saia de casa por medo, já que devido à doença tinha grande dificuldade de enxergar.

No último sábado (9), dona Maria ganhou nova expectativa de vida. Além de ser muito ativa na vida diária, agora promete não ficar presa em casa após o sol se pôr. Isso porque ela é uma das 98 pessoas que foram atendidas pelo mutirão de cirurgia para cataratas realizado no último fim de semana pela secretaria Municipal de Saúde e pelo Ministério da Saúde. A aposentada, que há três anos esperava na fila para a realização do procedimento, retornou na segunda-feira ao Hospital Frei Gabriel para o pós-operatório. Ela estava maravilhada. “Graças a Deus é maravilhoso poder enxergar normalmente, agora voltar a fazer minhas coisas” relatou.

 

Em entrevista à rádio 97FM, a secretária Municipal de Saúde, Marília Gonçalves Martins, contou que o mutirão ocorreu graças ao empenho de sua pasta juntamente com o Ministério da Saúde. Foram dois dias de cirurgias, sábado e domingo. “Desde o meio do ano, nossa equipe vem se empenhando para dar início ao mutirão das cirurgias eletivas, então assim que o Ministério da Saúde deu a autorização fizemos os cadastros dos pacientes e por isso foi possível realizar essa primeira etapa” explicou a secretária.

De acordo com Marília, após ficarem sabendo da realização do mutirão, muitas pessoas estão indo até a secretaria de Saúde para tentarem fazer parte das próximas etapas, no entanto, de acordo com a secretária, já há uma fila de espera e o caminho para a cirurgia não é esse. “Estamos recebendo muitos telefonemas do pessoal que ainda não foi chamado, então a princípio nós encaminhamos os pacientes que estavam cadastrados na fila do Ministério da Saúde. No início de 2018, já em janeiro nós vamos conseguir realizar uma segunda etapa, no entanto, não vamos conseguir fechar 100% dessa demanda reprimida, mas vamos continuar trabalhando para viabilizar mais mutirões até que a fila esteja esgotada” afirmou a secretária.

Quem também estava esperando há aproximadamente três anos na fila é a aposentada Maria dos Anjos que operou o olho direito. “A gente fica triste quando não consegue enxergar direito. Eu não tinha condições de pagar pela cirurgia, o jeito foi esperar, e agora Graças a Deus e a essa cirurgia, minha vida vai voltar o que era. A cirurgia ocorreu tudo bem, eu tive um ótimo tratamento, tanto aqui os funcionários do hospital como os médicos, estou muito satisfeita mesmo”, destacou a paciente.

O motorista Nelson Simone de Oliveira (63), também comemorou no dia do retorno pós-operatório. “Estão todos de parabéns pelo atendimento. Eu, que cheguei a procurar para fazer a cirurgia em outro lugar porque não sabia quanto tempo ia demorar, quando eu vi o valor de R$ 3 mil reais de custo do procedimento entrei na fila de espera, e agora deu certo”, relatou.

Para quem ainda não passou pelo diagnóstico, a secretária Marília explica quais são os procedimentos. “Uma pessoa que tiver dificuldade de enxergar, que precisar de fazer o procedimento cirúrgico, ela primeiro tem que passar por consulta com oftalmologista. A partir do momento que ela tiver a guia com encaminhamento essa guia tem que ser entregue na Secretaria de Saúde e a partir daí cabe a nós fazer essa inserção na fila de espera de cirurgias eletivas, no caso para cataratas.

Com informações de Assessoria de Imprensa IBRAPP

a.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here