Mesmo com uma população de quase 70 mil habitantes, Frutal conta apenas com uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) móvel, que não consegue atender a demanda existente. Diversas famílias sabem muito bem o que é precisar deste amparo e não ter. A ocorrência que demanda o uso do serviço deve ser prioritário, mas em muitos casos o veículo está ocupado ou em manutenção. Este assunto foi levantando pelo vereador Bruno Augusto, na reunião de segunda-feira (12), que visivelmente indignado, mostrou números e as condições financeiras que o município tem de adquirir mais duas UTI’s, que iriam garantir o suporte básico aos moradores.

O parlamentar relatou um fato ocorrido na quinta-feira (08), onde uma família precisou da UTI móvel, porém a ambulância estava ocupada. “Por volta das 11:30 horas, na quinta-feira, os familiares foram avisados da necessidade de transferir um membro da família para Uberaba. Organizaram a vaga, mas não tinham o transporte, pois a única UTI móvel de Frutal estava ocupada. Diante disso a Secretaria de Saúde iniciou uma peregrinação nos municípios vizinhos, com o objetivo de arrumar uma UTI emprestada. Por volta das 16 horas, conseguiram o veículo de Itapagipe, cheguei a ligar para prefeita Benice Maia, para que agilizássemos o processo e às 18:15hs, a paciente, uma senhora de 80 anos, foi transferida para Uberaba. Infelizmente tarde demais, pois no dia posterior, ela, uma cidadã frutalense, que contribuiu a vida toda com essa cidade, faleceu. Faleceu em razão da precariedade da saúde pública em nosso município”. Contou.

Na oportunidade, Bruno fez um apelo ao Executivo e reivindicou que a Prefeitura adquira mais duas UTI’s móveis, para que pelo menos o atendimento básico seja garantindo a população. “Uma UTI móvel custa entre 250 a 300 mil reais. Em Frutal, nos cinco primeiros meses, a Prefeitura arrecadou 6 milhões e 700 mil reais somente em IPVA. Do dia 10 a 31 de maio, a Prefeitura recebeu 2 milhões e 300 mil de IPTU. Ou seja, nosso município tem condições suficientes de comprar duas UTI’s móveis a vista. Basta usar o dinheiro público com responsabilidade” Afirmou o vereador.

Ele ainda lembrou sobre os cargos comissionados na Prefeitura Municipal, que vão custar mais de 6 milhões de reais ao ano. “Nos cem primeiros dias de governo, a prefeita Maria Cecília nomeou 175 pessoas em cargos de sua confiança. Essa turma vai custar 6 milhões e 400 mil reais ao ano. Se houvesse uma diminuição de 20% nestes cargos, sobraria 1 milhão e 200 mil reais, dinheiro suficiente para comprar quatro UTI’s móveis.” Disse.

Ao encerrar sua fala, o vereador Bruno fez um desabafo e reafirmou que a administração deve zelar das prioridades do município e não das vontades de aliados políticos. “Quando o prefeito senta na cadeira, assume o município com muitas necessidades e prioridades. Um exemplo de necessidade em Frutal é melhorar o transporte público e de prioridade é adquirir essas UTI’s, mas ao ver 175 pessoas sendo nomeadas em cargos de confiança, concluímos que a intenção dessa administração é atender os conchavos políticos.” Finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here