Tiro disparado durante atrito mata jovem

Yasmin Martins Videira morreu após ser atingida por um tiro disparado durante briga entre dois homens

Por João Cerino em 16/08/2021 às 08:57:22

Foto - Redes sociais

A jovem Yasmin Martins Videira, de 20 anos, morreu após ser atingida por um disparo de arma de fogo na noite do dia 15. De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, o provável incidente aconteceu por volta das 23h00 na Rua Antônio Alves Souza Junior, no Bairro Progresso e o tiro que a atingiu teria partido de uma briga entre dois homens, que fugiram do local em seguida. O disparo da arma atingiu a região do pescoço, próxima à nuca, causando a morte da jovem, que estaria em companhia de um dos envolvidos em um desentendimento que teria começado em um bar.

Segundo algumas testemunhas, a jovem estaria neste bar na companhia de um dos envolvidos quando começou a briga. Os dois foram separados e saíram do local, indo então até à Rua Antônio Alves Souza Junior, onde o atrito recomeçou. Durante essa discussão, um dos envolvidos disparou o tiro, atingindo a jovem, que caiu enquanto os dois fugiam do local, sendo um deles com um carro e o outro com uma motocicleta. A polícia encontrou a vítima já sem vida.

Segundo informações recebidas por meio da Delegacia Regional, a Polícia Civil soube do caso e enviou a perícia ao local, iniciando assim a investigação. Os investigadores estão colhendo imagens de câmeras de monitoramento que podem ter registrado o caso e também estão sendo ouvidas as testemunhas arroladas na ocorrência, além de outras pessoas que não foram qualificadas, mas estão sendo localizadas pelos detetives.

De acordo com a Polícia Civil, já existe uma provável identificação do autor do crime na ocorrência, já que os dois suspeitos envolvidos na briga já são conhecidos. A principal linha de investigação que está sendo seguida é de que houve um erro de execução, pois os homens estavam em atrito e, logicamente, um deles fez o disparo para atingir o rival e acabou por acertar a vítima. Apesar de seguir esta direção, a PC não descarta outras hipóteses, inclusive a tese de feminicídio, já que a vítima é uma mulher.

A investigação vai se guiar, nesse primeiro momento, para a suspeita de homicídio por erro de execução, com a finalidade de confirmar os suspeitos envolvidos no caso e saber quem fez o disparo, para que então possa ser feito o pedido de prisão.

Fonte: Reportagem - PM - PC - Redes sociais

Comunicar erro