Farol

PC mineira prende pastor no estado de São Paulo

A polícia descobriu que, além desse caso, ele já havia molestado crianças de famílias que frequentavam sua igreja

Por João Cerino em 15/09/2021 às 11:30:53

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Terceira Delegacia Regional, trabalhou na investigação de um caso de estupro de vulnerável e prendeu um líder religioso nesta quarta-feira, 15 de setembro. O caso foi comunicado às autoridades no dia 23 de agosto, no município de Fronteira-MG, onde o investigado praticou ato libidinoso diverso da conjunção carnal contra uma criança de apenas 6 anos. Após diligências, apurou-se que o investigado, residindo atualmente no município de Riolândia-SP, já havia residido na cidade de Fronteira-MG, onde atuou como pastor da igreja evangélica frequentada pela família da vítima.

Dessa forma, abusando de seu prestígio pelo ofício religioso, o investigado retornou à cidade mineira de Fronteira no dia 23 de agosto, onde foi recebido na casa dos pais da vítima. Na oportunidade, ele ficou sozinho com a criança e acariciou o seu órgão genital. Logo após o pastor deixar a residência, a vítima contou o fato à sua mãe, que, imediatamente, levou a vítima ao pronto socorro para atendimento. As investigações concluíram que o pastor suspeito já esteve envolvido em outros casos de abusos sexuais contra menores, tendo como vítimas, crianças de famílias que frequentavam sua igreja, tanto em Minas Gerais quanto no estado de São Paulo.

A Polícia Civil de Fronteira representou e a Justiça decretou a prisão temporária do pastor, bem como busca e apreensão em sua residência. Na manhã desta quarta-feira, 15 de setembro, policiais civis de Fronteira, com apoio de uma equipe da Delegacia Regional de Frutal, bem como policiais civis de Riolândia-SP fizeram a prisão do pastor na cidade de Riolândia. Ele foi levado pelos policiais civis de Minas Gerais até o presídio de Frutal e, agora preso, será interrogado pelo delegado Bruno Gustavo Guaracho Salmen Hussain, responsável pelas investigações.

Fonte: Terceira Delegacia Regional - Frutal-MG

Comunicar erro
Revista Atual