Farol

PM registra agressão entre irmãs

Segundo a família, a agressora possui alguns distúrbios psicológicos e constantemente elas têm se desentendido

Por João Cerino em 08/10/2021 às 17:23:34

Imagem ilustrativa da Internet

Uma v√≠tima de les√£o corporal solicitou o registro de uma ocorr√™ncia na Rua Osvaldo Cruz, Bairro Quinze de Novembro, onde a v√≠tima de 19 anos de idade, disse que reside no mesmo local com sua irm√£ de 25 anos, mas em casas separadas e, por motivos ignorados, a irm√£ a acusou de ter pego um par de cal√ßas jeans de sua propriedade. Por conta da suspeita, ambas come√ßaram uma discuss√£o e a autora da queixa disse que em certo momento, a irm√£ ia lhe dar alguns socos e, para se defender, ela colocou as m√£os próximas ao rosto e, quando um dos socos atingiu as suas m√£os, ela segurava um telefone celular, que a atingiu o rosto e quebrou um dente.

A irm√£, agressora, que deixou o local disse que a v√≠tima possui alguns dist√ļrbios psicológicos e que constantemente elas t√™m se desentendido. A v√≠tima dispensou atendimento médico e outros familiares informaram à PM que a agressora tem um transtorno chamado S√≠ndrome de Borderline, um padr√£o generalizado de instabilidade e hipersensibilidade nos relacionamentos interpessoais, instabilidade na autoimagem e flutua√ß√Ķes extremas de humor e impulsividade. A fam√≠lia est√° providenciando tratamento especifico para o caso e a v√≠tima pediu o registro do Reds porque deseja residir em outro local para evitar atritos com a irm√£. Ela foi orientada a procurar os caminhos legais, dentro do prazo de seis meses, para a resolu√ß√£o deste impasse.

Fonte: Assessoria de Comunicação Organizacional - 4ª Cia Ind.

Comunicar erro
Revista Atual