Homem atira bomba e mata criança de 4 anos

Um vídeo mostra o homem acendendo o fogo de artifício e atirando na casa, causando uma explosão que atingiu a criança

Por João Cerino em 26/12/2021 às 15:08:05

Trecho do vídeo mostra a criança ferida sendo carregada

Uma criança de 4 anos morreu em Barretos depois de ser atingida por uma bomba lançada da calçada de uma casa vizinha de onde ela morava, na Avenida Amador Alves de Queiroz, na Vila Gomes, em Barretos. Um vídeo de uma câmera de segurança mostra algumas pessoas na calçada e um homem acendendo o pavio e lançando um fogo de artifício em direção à casa da criança, Aylla Manuella Ribeiro da Piedade, natural de Castanhal, no estado do Pará. O registro em vídeo mostra que a bomba cai no quintal da família às 18:01:25, sendo que, logo em seguida, uma pessoa sai no portão e logo em seguida outro adulto, segurando a criança, que é então novamente levada para dentro da casa.

Segundo a ocorrência da Polícia Civil, a morte foi comunicada na madrugada do dia 26, por volta das 2h55, sendo solicitado o encaminhamento para o IML pela médica plantonista. Segundo jornalistas que cobriram o caso, a bomba atingiu o rosto da criança. De acordo com as informações sobre a família, eles vieram do Pará tentar a vida em Barretos.

O vídeo mostra ainda que o homem responsável por atirar a bomba no quintal vai à casa e sai, retornando rapidamente, enquanto outros vizinhos se dirigem ao local.

Veja o vídeo

Veja a sequência do caso.

O homem acende a bomba e se prepara para atira-la.

A bomba cai no quintal da casa onde estava a criança.

Alguém sai da casa para reclamar com o responsável.

Um adulto sai na rua carregando a criança ferida.

CASA INCENDIADA
O Corpo de Bombeiros de Barretos atendeu, no início da noite do dia 25, a um incêndio em uma casa na Travessa Ana Augusta, na Vila Gomes. Não houve vitimas, mas o fogo pode ter começado por atitude criminosa, em represália pelos ferimentos na criança de 4 anos, que depois faleceu, por ter sido ferida por uma bomba quando dormia.



Fonte: Redes sociais - contatos telefônicos

Comunicar erro