Copasa vai verificar uso correto da rede de esgoto

Técnicos vão orientar a população a canalizar água da chuva corretamente para evitar o extravasamento de esgoto

Por João Cerino em 07/01/2022 às 15:32:10

Funcionários da Companhia de Saneamento de Minas Gerais-Copasa iniciam na segunda-feira, dia 10, uma série de visitas em diversos pontos da cidade para verificar a utilização correta das redes coletoras de esgoto. A tarefa inclui a vistoria em cerca de 26 mil ligações, que serão inspecionadas para determinar se a água da chuva está sendo canalizada para as redes de esgoto instaladas na cidade. De acordo com a gerente regional da empresa, Elenice Louback, a fiscalização será feita no interior dos imóveis.

Ela aponta que esse trabalho pode durar até 18 meses, onde duplas de técnicos da Copasa devidamente uniformizados e com seus crachás, irão de casa em casa, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 18h00 para a fiscalização. "A tubulação de esgoto não foi dimensionada para receber água da chuva e, quando essa ligação ocorre, surgem extravasamentos de esgoto nas ruas e deslocamento das tampas dos poços de visita, o que pode causar acidentes e até mesmo retorno do esgoto para o interior dos imóveis", afirmou a gerente. Caso os profissionais não encontrem um responsável com 18 anos ou mais, será deixada uma correspondência informando a tentativa de contato.

Os trabalhos vão começar nos bairros Alto Boa Vista e Nossa Senhora do Carmo, que são as regiões com maior índice de reclamação de extravasamento de esgoto durante períodos chuvosos. A estimativa é que cerca de dois mil imóveis sejam averiguados na região e, à medida que as fiscalizações avançarem, a imprensa será avisada, por meio de comunicados enviados via WhatsApp e e-mail, quanto ao início das visitações nos bairros. A previsão é que, na sequência, sejam visitados três mil imóveis nos bairros Nossa Senhora Aparecida e Jardim das Laranjeiras.

AÇÃO EDUCATIVA

O encarregado do sistema, Jaime Freitas, ressaltou que as fiscalizações possuem caráter educativo e não têm como objetivo a penalização dos clientes. "Não vamos quebrar ou mexer em nada. O intuito é reduzir transtornos causados pelo uso incorreto das redes de esgoto, por meio da orientação ao cliente, quanto à maneira correta de canalizar a água da chuva, isso caso seu imóvel tenha uma ligação clandestina.", contou. Segundo ele, no caso de não haver ninguém na casa, será deixado um comunicado na caixa de correio e as visitações para esses locais poderão ser feitas aos sábados ou domingos.

Caso os empregados da Copasa verifiquem que existe uma ligação irregular na rede de esgoto do imóvel, um documento denominado Termo de Ocorrência de Irregularidade será entregue ao cliente, que terá um prazo para a regularização e receberá nova visita técnica. Por exigência do Ministério Público de Minas Gerais, se a situação ainda não tiver sido corrigida, o endereço do imóvel será encaminhado ao MP e para a Prefeitura Municipal, para conhecimento de que o cliente foi orientado quanto à maneira correta de utilização das redes coletoras.

Também serão informados à administração municipal e ao MPMG os endereços que utilizam corretamente as redes de esgoto, aqueles cuja entrada foi negada pelo responsável do imóvel e também os casos em que não foi possível visitar, em razão de ausência de moradores ou de pessoas com 18 anos ou mais.

Fonte: Copasa - Assessoria de Imprensa - Belo Horizonte

Comunicar erro