Dengue com números altos

O ambulatório para casos de dengue atendeu quase 3.500 pessoas no mês de abril

Por João Cerino em 08/05/2022 às 16:51:06

Ambulatório para casos suspeitos de dengue

O ambulatório que atende aos casos suspeitos de dengue atendeu uma média aproximada de 116 pessoas por dia só no mês de abril. Desde que foi aberto no dia 28 de março, o local, no cruzamento da Avenida Brasília com a Rua Nova Ponte, antiga FAF, tem atendido dezenas de pessoas entre adultos e crianças a cada turno de 24 horas, conforme levantamento feito pela Secretaria Municipal de Saúde. Só no mês de abril, o local atendeu 3.494 pessoas, o que dá uma média de 116 pacientes por dia.

Segundo a coordenadora da Vigilância em Saúde, Graziela Calixto, os meses de janeiro a abril, em que o tempo é quente e úmido, apresentam tendência de aumento dos casos de dengue, ocasionando o surto da doença como este que o município enfrenta atualmente. Por conta disso, a Prefeitura e a Secretaria disponibilizaram o local onde antes eram atendidos pacientes com Covid, para oferecer um atendimento mais rápido e com mais comodidade. "Assim que o paciente com suspeita de dengue chega ao ambulatório, o médico irá estabelecer um protocolo de atendimento de acordo com a queixa apresentada", informa.

A dengue pode apresentar sintomas leves como febre e dores nos olhos, muscular, de cabeça, náusea, falta de apetite e manchas avermelhadas. Já nas situações mais graves, ela pode evoluir para dor abdominal, vômito, sangramento de mucosa, nariz, olhos, boca e de gengiva. "A qualquer sinal ou sintoma, a pessoa deve procurar atendimento médico porque a dengue é uma doença que pode causar morte. Somente os casos mais graves, serão encaminhados ao Hospital Municipal Frei Gabriel", ressalta.

Para o público infantil, segundo Graziela, além do ambulatório, as unidades básicas de saúde também oferecem atendimento pediátrico com a medicação e o tratamento necessários aos sintomas da dengue. Quanto a resultado de exames, a enfermeira informa que se trata de uma conduta médica que fará a avaliação dos sinais e sintomas do paciente. A sorologia para dengue demora um pouco mais para ser entregue e, nesse sentido antes mesmo da confirmação ou descarte do resultado, a pessoa precisa ser tratada. "Em tese, não se fala em paciente positivo e sim, tratado como suspeito notificado para dengue", esclarece.

INCIDÊNCIA

Em Frutal, os bairros com maior incidência dos focos são Centro, Ipê Amarelo I, Alto Boa Vista, Francisco Moron e Jardim do Bosque. A Prefeitura tem realizado os mutirões de limpeza e aplicado o fumacê nos bairros mais críticos conforme norma do Ministério da Saúde na tentativa de contar o avanço do mosquito. A situação se agrava quando os agentes retornam a um endereço onde já houve o registro para fazer o bloqueio com dedetização e encontram novos focos de dengue no imóvel, segundo o coordenador do Núcleo de Endemias, Jovino Adriano. "As pessoas não estão dando importância à dengue, o que é um grande engano, porque dengue mata e se o morador não contribuir, o município poderá enfrentar novos surtos da doença nos próximos anos", afirma.

A secretária municipal de Saúde, Patrícia Xavier, faz um apelo à população para que colabore nesta luta contra a doença, tendo atitudes simples que fazem parte do dia a dia e que podem ajudar e muito a reverter esta situação. "Os maiores causadores deste aumento de dengue no município estão dentro de casa, que são os bebedouros de animais, plantas, garrafas pet e quintais sujos. As pessoas precisam ter consciência de que dengue é uma doença grave e que pode matar", adverte.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde

Comunicar erro