PC prendeu homem por tentativa de feminicídio

Além da agressão à companheira, o homem será acusado de tentativa de homicídio

Por João Cerino em 19/05/2022 às 11:31:55

A Polícia Civil prendeu um homem e está à procura de um outro envolvido em um caso de violência doméstica ocorrido em Fronteira-MG, que acabou resultando em uma tentativa de homicídio contra duas pessoas. Depois de deixar uma mulher que havia sido agredida violentamente em uma unidade de saúde, dois homens foram alvo de tentativa de homicídio por parte do agressor da mulher e de um segundo envolvido. O caso se deu no dia 21 de março, quando F.A.M.S. teria dado golpes de podão contra a própria companheira L.R.M.A. A vítima foi então socorrida pelos desconhecidos que passavam pelo bairro de carro e a viram ferida e sangrando na rua.

Após deixarem a vítima no hospital, os dois homens retornaram ao bairro, onde foram surpreendidos pelo autor F.A.M.S., que, acompanhado de uma segunda pessoa, R.V.S.S., que questionou os dois homens sobre os motivos de terem, segundo ele, "interferido na briga com sua esposa e a socorrido". Após perguntar isso aos dois homens, o autor F.A.M.S. mandou que seu comparsa R.V.S.S., atirasse contra os dois, tendo ele sacado um revólver e disparado em direção às vítimas, sendo que um deles foi atingido na região do pescoço e outros disparos acertaram o interior e lataria do carro.

A Polícia Civil representou pela prisão temporária dos dois autores e, na última quinta-feira, dia 12, policiais civis da DHPP-Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Curitiba-PR, deram cumprimento ao mandado de prisão temporária contra F.A.M.S. Em interrogatório, realizado por vídeo chamada, o autor F.A.M.S. disse ter dado apenas "lapadas" de podão em sua companheira e, quanto aos disparos de arma de fogo feitos contra as outras duas vítimas que socorreram sua companheira, disse que foram feitos por R.V.S.S., negando, todavia, ter ordenado que o mesmo os atingisse.

Quanto a R.V.S.S., este ainda permanece foragido, mas F.A.M.S. irá responder por uma tentativa de feminicídio e duas tentativas de homicídio, enquanto que R.V.S.S. irá responder pelas duas tentativas de homicídio.

OBSERVAÇÕES

De acordo com o relato do delegado Bruno Salmen, que está conduzindo a investigação, este crime tem alguns pontos curiosos, pois, apesar de ferida e estar bastante machucada e até sangrando no dia da agressão, a vítima não quis colaborar e, pelas suas reações, não tinha interesse na apuração dos fatos. Segundo Salmen, a polícia é obrigada a instaurar procedimento em casos de agressão grave quando houver contexto de violência doméstica, ou seja, em casos como esse, a polícia precisa agir, mesmo sem a provocação da vítima. "Além das agressões, foi praticada a dupla tentativa de homicídio contra os homens que socorreram a mulher."

Sobre a suspeita da intenção da vítima em reatar com o companheiro, foi apurado que ele poderia estar com ela em Curitiba e, por isso, foi pedido apoio ao DHPP, que foi ao endereço da vítima e localizou o foragido, que, como a PC supunha, havia mesmo retomado o relacionamento. De acordo com o delegado, a investigação está praticamente concluída e o autor da agressão contra a mulher será indiciado para responder pela violência doméstica e também pela tentativa de duplo homicídio junto a quem deu os tiros. O crime de tentativa de homicídio é duplamente qualificado, que são motivo torpe e a impossibilidade ou dificuldade de defesa da vítima.

Fonte: Terceira Delegacia Regional de Polícia Civil

Comunicar erro