Minas Gerais já emite a nova CNH

A nova Carteira Nacional de Habilitação tem cores verde e amarela e mais itens de segurança

Por João Cerino em 05/06/2022 às 12:03:55

O novo modelo da Carteira Nacional de Habilitação começou a ser emitido em Minas Gerais a partir da quarta-feira, dia 1º de junho e, à primeira vista, as características do documento, conforme descrito na Resolução 886 do Conselho Nacional de Trânsito-Contran, a nova CNH tem predominância das cores verde e amarela e traz itens de segurança que dificultam a falsificação. Os condutores que desejarem também poderão incluir nome social e filiação afetiva ao documento, conforme determina a legislação.

A nova Carteira Nacional de Habilitação terá as versões física tradicional e a forma eletrônica, pelo aplicativo Carteira Digital de Trânsito. O novo modelo, que segue um padrão internacional, possui inscrições em português, inglês e francês. O verso do documento tem um QR Code, que armazena os dados do condutor e uma tabela com desenhos dos veículos para os quais está devidamente habilitado para conduzir. Ainda consta no documento, de forma codificada, a informação sobre se o condutor exerce atividade remunerada ou se possui restrições médicas.

O Departamento de Trânsito de Minas Gerais-Detran-MG informa que não há necessidade imediata de se trocar a carteira de habilitação para o novo layout, pois a mudança vai acontecer de forma gradativa, na renovação da CNH. Também muda para o novo modelo de habilitação os condutores que se habilitarem pela primeira vez e os que necessitarem de uma segunda via, fazer adição de categoria ou alteração de dados. Para os recém habilitados, o documento terá uma marcação no canto superior direito, com uma letra "P" indicando que o condutor está em período de permissão enquanto a CNH definitiva terá a inscrição da letra "D".

CRLV

A Polícia Civil também alertou os condutores sobre o início da cobrança do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo-CRLV referente ao ano 2021, que também começou a ser feita a partir de 1º de junho. O documento, que é de porte obrigatório, é exigido para comprovar a regularidade dos veículos em circulação e é emitido após o pagamento de taxas e débitos relativos a tributos, encargos, multas de trânsito e multas ambientais.


Fonte: Detran-MG

Comunicar erro