Operação combate tráfico

A Operação Terceiro veio para desmantelar quadrilha de tráfico de drogas

Por João Cerino em 29/06/2022 às 09:42:23

Belo Horizonte - A Força Tarefa de Segurança Pública-FTSP, coordenada pela Polícia Federal e composta pelas polícias Militar, Civil e Penal, deflagrou na manhã da terça-feira, 28, a Operação Terceiro, para desmantelar organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas e precursores químicos, bem como a lavagem de dinheiro decorrente destes ilícitos. A operação se iniciou com a descoberta de um esquema de corrupção no qual o alvo principal, por meio de seu advogado, corrompeu uma equipe policial que havia flagrado um de seus laboratórios de processamento de drogas instalado na cidade de Ribeirão da Neves-MG.

As investigações revelaram o pagamento de suborno de mais de meio milhão de reais para a soltura de um comparsa e a devolução da carga apreendida. Também foi descoberto que a organização criminosa negociou produtos químicos suficientes para produção de duas toneladas de cocaína e o registro de movimentações patrimoniais e financeiras de cerca de R$19.300.000,00 num período de dez meses.

A Justiça expediu três mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária e doze mandados de busca e apreensão, além de determinar o bloqueio de valores em vinte contas bancárias de investigados e envolvidos, o sequestro de um imóvel de alto padrão e o de diversos veículos envolvidos na lavagem de dinheiro.

Os mandados judiciais estão sendo cumpridos simultaneamente nos municípios de Belo Horizonte, Esmeraldas, Ribeirão das Neves e em Juiz de Fora, onde fica a base operacional da organização criminosa. Foram empenhados 78 policiais na ação, sendo sessenta policiais federais e dezesseis policiais militares. O nome da operação, Terceiro, está relacionado ao chefe da organização criminosa, cujo significado do nome é "terceiro filho".

Os presos ficarão à disposição da justiça e responderão pelos crimes de Tráfico de Drogas, previsto Artigo 33 da Lei 11.343/06, Corrupção Ativa, previsto no Artigo 333 do Código Penal e Lavagem de Dinheiro, previsto no art. 1º da Lei 9613/98. Se condenados, poderão cumprir até 37 anos de reclusão além de multa.

RESULTADOS

Em um balanço da operação, atualizado na tarde do dia 28, a Operação Terceiro cumpriu todos os doze mandados de Busca e Apreensão, cumprindo ainda três prisões preventivas e uma temporária. As apreensões foram de um carro e três motocicletas em Belo Horizonte e de cinco carros, uma motocicleta, uma lancha e um jet-ski em Juiz de Fora.

Fonte: Comunicação Social -PF-MG

Comunicar erro