Região já vive expectativa de incêndios

Não há previsão de chuvas e o tempo seco favorece a ocorrência de fogo em vegetação

Por João Cerino em 26/07/2022 às 12:39:40

Incêndios na vegetação aumentam no tempo seco - Foto: João Cerino

Já começaram a ser registrados os primeiros incêndios em vegetação na zona rural do município de Frutal, que voltaram a acontecer por conta da baixa umidade e do período seco do ano. Essa questão traz preocupação aos empreendedores rurais e também aos moradores da cidade, que já começaram a conviver com a poluição causada pela fuligem das queimadas que vem para a cidade, causando transtornos. A época seca do ano provoca ainda o agravamento de doenças respiratórias, que aumenta a necessidade de mais atenção, especialmente com as crianças e idosos.

As previsões e avisos meteorológicos da Defesa Civil para a região de Frutal para os próximos dias é de tempo estável e mais seco, com sol entre nuvens ocasionais e sem previsão de chuvas. O tempo deve permanecer dessa forma em localidades próximas a Frutal e ainda das cidades de Uberaba e Uberlândia, como ocorreu neste dia 25, quando foi confirmada a previsão de céu claro com poucas nuvens e baixa umidade do ar, que chegou a 20%. A partir deste dia 26, terça-feira, começa um período de céu claro e de poucas nuvens com névoa seca até o dia 28, com possível aumento de temperatura a partir da sexta-feira, dia 29 de julho.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a umidade do ar deve estar em um nível entre os 50% a 70% para que o organismo humano possa ter as condições ideais de sobrevivência, mas essa umidade na região de Frutal deve permanecer muito baixa, mantendo-se em torno de 20% até quarta-feira, evoluindo para 25% na quinta-feira, dia 28 e voltando a 20% na sexta-feira. A umidade do ar fora do nível ideal interfere no mecanismo de controle da temperatura corporal que é exercido pela transpiração.

CUIDADOS

Os riscos da baixa umidade do ar para a saúde podem ser minimizados quando se toma medidas para evitar a desidratação, que pode causar irritação nos olhos, garganta e pele, além do ressecamento das mucosas das vias aéreas, que favorece o surgimento de gripes e resfriados, piorando alergias e distúrbios respiratórios como bronquite, asma, enfisema pulmonar. O tempo seco ainda pode aumentar os riscos de problemas cardíacos em pessoas com algum comprometimento, já que é necessário um maior esforço do coração para manter a pressão arterial nos níveis normais.

Os brônquios também tendem a ficar mais fechados com a baixa umidade, o que prejudica o fluxo sanguíneo para os pulmões e, consequentemente, sobrecarrega o coração, o que representa um maior risco à saúde no caso de pessoas que sofrem de doenças cardíacas. A umidade abaixo de 30% pode aumentar os potenciais riscos à saúde dos seres humanos, gerando incômodos e desencadeando doenças. Para além desse fato, o tempo seco também agrava a poluição, pois dificulta a dispersão dos poluentes do ar. A estiagem e as queimadas constantes agravam o problema, que pode perdurar durante todo o ano e fazer com que o tempo seco seja algo permanente.

PREVENÇÃO

Para evitar os efeitos do tempo seco as pessoas devem se hidratar constantemente, bebendo ao menos dois litros de água por dia, manter uma alimentação saudável, evitar alimentos ricos em sal e temperos fortes que causam retenção de líquido e também podem elevar a pressão arterial, aplicar soro fisiológico nas narinas, cuidar de crianças e os idosos, evitar a exposição ao sol, umidificar o ambiente com aparelhos umidificadores ou com panos ou toalhas úmidas, escolher o horário das atividades físicas, manter a hidratação da pele e fazer o controle do lar.

Esse controle do ambiente de casa passa pela manutenção da limpeza e da ventilação para manter a área arejada, evitar acúmulo de pó em bichos de pelúcia, carpetes, tapetes e até cortinas, trocar roupas de cama e toalhas de banho regularmente para evitar caros e fazer a limpeza com aspirador de pó ou panos úmidos, para evitar levantar a poeira do ambiente. Deve-se manter o foco em uma alimentação saudável, com muitas frutas e verduras, especialmente as ricas em água, como melão, melancia, chuchu, abobrinha, laranja, morango, tomate, abacaxi, espinafre, repolho, alface e outros.


Fonte: Inmet/ Defesa Civil-MG/Biblioteca Virtual em Saúde

Comunicar erro