Farol

Dois homens morrem por esfaqueamento na noite do sábado

Segundo a polícia, os dois crimes não devem ter ligação entre si

Por Redação em 08/12/2019 às 11:53:37

José Cícero dos Santos, 38 anos, preso após matar José Ronaldo

A PolĂ­cia Militar atendeu, na noite do sĂĄbado, 7, a dois casos em que duas pessoas foram mortas a golpes de faca. O primeiro aconteceu no bairro Cidade Jardim, onde José Ronaldo da Silva, de 54 anos, foi morto por seu primo José CĂ­cero dos Santos, de 38 anos, que foi preso em flagrante pela viatura de turno dos cabos Lélio e Hudson. O crime aconteceu na Rua RondĂŽnia, por volta das 21h15, quando o autor e a vĂ­tima, que sĂŁo do estado de Alagoas, estariam consumindo bebida alcoólica. Segundo moradores vizinhos ao local do crime, o motivo do homicĂ­dio seria passional, jĂĄ que a mulher de José CĂ­cero frequentava a casa da vĂ­tima para fazer uso de bebida alcoólica.

A vĂ­tima foi encontrada jĂĄ sem vida com ferimentos à faca, com duas marcas no abdĂŽmen, uma no antebraço direito e outra nas costas, junto a uma embalagem de cachaça conhecida como "corote".

Os policiais foram informados por testemunhas que José CĂ­cero estaria em sua casa e o localizaram no quarto, junto com sua companheira, em estado de euforia e com sinais visĂ­veis de embriaguez. Após ser detido, ele confessou o crime e informou que houve um desentendimento enquanto os dois bebiam, o que costumavam fazer nos finais de semana. Ele nĂŁo quis relatar os motivos que teriam dado origem à briga. O suspeito foi preso em flagrante e a arma do crime, uma faca peixeira de 20 centĂ­metros foi apreendida.

SEGUNDA MORTE

Um segundo caso aconteceu na mesma noite, por volta das 23h00, onde a vĂ­tima de esfaqueamento foi Raimundo AntĂŽnio Amorim, conhecido por "Baixinho", de 52 anos, que foi morto no bairro Quinze de Novembro, na esquina da Avenida BrasĂ­lia com a Rua AntĂŽnio de Paula Silva. O homem foi encontrado caĂ­do com ferimento a faca e levado até o Pronto Socorro por uma viatura do Corpo de Bombeiros, onde chegou sem vida, por conta da hemorragia da perfuração no lado esquerdo do peito.

Uma testemunha teria declarado que, hĂĄ uma semana, a vĂ­tima teria ido comprar cigarros e voltou revoltado porque teria sido acusado de furtar R$.150,00 de uma pessoa no bar. A mesma testemunha disse que esteve com a vĂ­tima até as 18h00 da data do crime. A PolĂ­cia Militar fez uma varredura em residĂȘncias nas imediaçÔes em busca de cĂąmeras de segurança que pudessem ter registrado o crime. Em uma das casas, a PM foi informada que o equipamento apenas mostra as imagens, mas nĂŁo grava.

Os policiais devem procurar por outra residĂȘncia nas proximidades que é vigiada por cĂąmeras para saber se hĂĄ algum registro que ajude a desvendar o crime. As ocorrĂȘncias agora vĂŁo para a PolĂ­cia Civil, que deverĂĄ dar continuidade ao trabalho investigativo.

Abaixo, reprodução do Street Wiew mostrando o local aproximado do segundo crime.


Fonte: Com informaçÔes do Blog do Portari e Polícia Militar

ComentĂĄrios

Revista Atual