Farol

FOLHA-CORAÇÃO

-

Por Professor José Luiz em 05/02/2021 às 16:22:36


O mundo gira. O tempo passa. Mas, não me abandona a essência de um menino sonhador que insiste em ver beleza nas coisas e acreditar que o mundo ainda tem jeito. Este menino que faz morada em meu ser nunca quis ir embora. Acho que também não permiti que isso ocorresse. Pode ser bobagem e parecer ingenuidade de quem vive em um mundo paralelo. Já ouvi isso. Não nego as rudezas de um tempo cruel. Não quero deixar transparecer que tudo é perfeito, posto que não é, nunca foi. Mas, gosto deste negócio de ter fé na vida, de traduzir minhas ações e palavras com um pouco de otimismo.

Dia destes estava recolhendo as folhas caídas de meu bom cajueiro que abriga orquídeas e dá sombra, apesar de não ofertar frutos. Em meio a tantas folhas, centenas talvez, deparei-me com uma minúscula perdida no emaranhado sobre a grama, mas com um formato todo singular: tinha o desenho de um coração. Peguei-a e fiquei namorando aquele design tão especial. Fiquei feito bobo imaginando que definição aquilo teria. Talvez, nenhuma. Apenas mais uma das inúmeras coincidências que a natureza proporciona, diriam os céticos. Como gosto de procurar sentido em tudo, aquela folha miúda fez abrir um sorriso no rosto cansado de mais um dia estafante. Já era noitinha quando a encontrei. Ainda está ali sobre a mesa, esperando que eu falasse ou escrevesse alguma coisa sobre ela. E cá estou tentando confabular sobre o que muitos diriam ser tolice, ilusões de uma mente sonhadora. Sou um senhor de cabelos prateados que carrega ainda no peito um punhado de sonhos, de toda sorte, de todo jeito. É o que me move e comove.

Aquela folhinha me deu o sinal de que o coração precisa estar em todo canto, que nossas ações devem vir acompanhadas da gentileza, do afeto e da empatia. Um mero descarte da natureza me trouxe um alento e um sorriso e ocasionou uma reflexão pueril de quem teima em esparramar estas crenças julgadas muitas vezes inocentes. Mas, vou indo assim mesmo. Que eu encontre mais folhas que tenham algo a dizer. Que encontre sempre muitas coisas que me digam muito, que me ensinem, que provoquem emoções bonitas por mais singelas que pareçam. Por trás de tudo, há sempre um significado, uma lição a ser aprendida. Aprendizes, vamos seguindo...

É isso aí!

Comunicar erro
Revista Atual