Frutalense é vítima de tentativa de extorsão nas redes sociais

Homem aceitou amizade pelo Facebook e se tornou vítima de pessoas em busca de dinheiro

Por João Cerino em 25/05/2021 às 15:02:00

Na manhã do dia 24, em Frutal, por volta das 10h24, um senhor de 47 anos foi à sede da Quarta Companhia para dar uma queixa de estelionato. Segundo declarou, ele é solteiro e não tem por hábito se relacionar nas redes sociais, mas mantem apenas contato normal com muitas amizades que mantém, entre homens e mulheres. Ele disse que uma mulher, aparentemente com 18 anos, teria enviado solicitação de amizade pelo Facebook e ele aceitou, passando a manter uma conversa. Segundo a vítima, no dia 23 ela o teria chamado para um diálogo e ele não correspondeu, mas, na manhã do dia 24 havia várias fotos dela sem roupas e em posições eróticas.

A mulher pediu que ele também mandasse fotos para ela e o seu telefone celular para contato, mas ele não enviou fotos suas e nem o seu telefone de contato, embora não tivesse se recusado a receber fotos dela, que lhe enviou mais fotos. O declarante comenta que a conversa entre os dois não demorou e eles não se falaram mais até as 9h20 do dia 24, quando recebeu uma mensagem via WhatsApp de um homem se identificado como cabo da Brigada Militar e tio da moca, que passou a tentar chantageá-lo, pedindo dinheiro e alegando que ela tem menos de 18 anos. O pedido foi de dois a três mil reais para não denunciar às autoridades e não expô-lo nas redes sociais.

Segundo o golpista, ele conseguiu o telefone da vítima no antigo emprego dele e ainda afirmou que ele tem dinheiro, mostrando algumas fotos do Facebook da vítima com familiares. O homem disse que não pagou o solicitado pelo estelionatário e que não se relacionou com ela a ponto de se comprometer, solicitando o registro do Reds para demais providências. Anotação no Reds aponta que não foi possível determinar se os perfis dos golpistas em redes sociais existem realmente ou são falsos, sendo que a vítima foi orientada e liberada após a elaboração da ocorrência.



Fonte: Assessoria de Comunicação Organizacional - 4ª Cia PM Ind.

Comunicar erro