PF prendeu três pessoas com dinheiro falso

A Operação Mamom, contra o comércio de moeda falsa, atingiu pessoas em Florestal e Itabira

Por João Cerino em 04/05/2022 às 11:08:08

Belo Horizonte – Neste dia 3 de maio, a Polícia Federal em Minas Gerais deflagrou a Operação Mamom, dedicada ao combate à comercialização e aquisição de cédulas falsas. Foram feitas três prisões em flagrante, duas delas em Itabira e uma em Florestal. Em Itabira, um dos presos estava com um pacote contendo 31 notas falsificadas, uma de R$200,00 e trinta de R$10,00 totalizando R$500,00 e o outro estava com uma encomenda que tinha nove notas falsificadas, oito de R$100,00 e uma de R$200,00, totalizando R$1.000,00.

Já em Florestal, o preso estava com uma encomenda contendo dezesseis notas falsificadas, cinco cédulas de R$100,00 e onze cédulas de R$50,00, no total de R$1.050,00. Os presos foram conduzidos para a Superintendência Regional da Polícia Federal onde foram autuados em flagrante pelo crime de moeda falsa, previsto no artigo 289, parágrafo 1º do Código Penal Brasileiro, cuja pena é de até 12 anos de reclusão.

Após a lavratura dos respectivos autos de prisão em flagrante, os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário Nélson Hungria, onde ficarão à disposição da Justiça Federal. Mamom é um termo que aparece na Bíblia para se referir a bens terrenos. A palavra Mamom é uma transliteração do aramaico mamon e significa literalmente "dinheiro" ou "riqueza", estando associada à ideia de "ganho desonesto" ou "posses de origem iníqua".


Fonte: Superintendência da Polícia Federal em Minas Gerais

Comunicar erro